Abaixo a corrupção da mídia

O texto a seguir será mantido em evidência neste blog até sábado, dia 17 de setembro, quando será lido pelo Movimento dos Sem Mídia durante o Ato Público Contra a Corrupção da Mídia. Se você apóia, deixe seu comentário. O manifesto será enviado à Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e Direito à Comunicação com Participação Popular, com os nomes de quem apoiá-lo.

*

Senhoras e senhores,

Estamos aqui hoje para nos manifestar contra a corrupção, mas não como aqueles que estiveram neste mesmo local no último dia 7 de setembro dizendo que se manifestavam pelo mesmo motivo. O que aquelas pessoas fizeram, na verdade, foi um ato orquestrado por grandes impérios de comunicação e que teve como objetivo favorecer partidos políticos.

Antes de prosseguir, é bom explicar que este Ato Público não pertence a nenhum partido político, a nenhum sindicato, a nenhum grupo de interesse. Foi convocado pelo Movimento dos Sem Mídia, que luta pela democratização da comunicação no Brasil, ou seja, para que essa comunicação não continue na mão de meia dúzia de famílias.

Quem são esses impérios de comunicação? São a Globo, os jornais Folha de São Paulo e Estado de São Paulo e a revista Veja e alguns outros que repetem o que eles dizem. Esses veículos estimularam a manifestação que ocorreu aqui no Masp no último dia 7 usando artigo escrito por um jornalista espanhol ligado a esses empresários de comunicação.

O jornalista espanhol Juan Arias disse que os brasileiros seriam acomodados com a corrupção porque não saem às ruas para protestar como no país dele. Escreveu aquilo apesar de que seu povo está indo às ruas porque a Espanha está em uma terrível crise econômica, com desemprego nas alturas. Os brasileiros não fazem o mesmo porque este país está indo muito bem, obrigado.

Os tais impérios de comunicação, dessa forma, passaram a reproduzir sem parar aquele texto sem sentido em seus jornais, revistas, rádios, televisões e portais de internet. Poucas semanas depois, aparecem essas manifestações “contra a corrupção” como a que aconteceu aqui no Masp no último dia 7 de setembro.

Naquela manifestação, o que se viu não foram críticas a toda corrupção, mas a políticos e ao partido aos quais as famílias Marinho (dona da Globo), Frias (dona da Folha de São Paulo), Mesquita (dona do Estadão) e Civita (dona da revista Veja) se opõem há muito tempo, ou seja, ao Partido dos Trabalhadores, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e à presidente Dilma Rousseff.

Não foi por outra razão que aquela manifestação que ocorreu há cerca de duas semanas aqui neste mesmo local tinha faixas e cartazes acusando de corrupção o ex-presidente Lula, o PT e a presidente Dilma e foi acompanhada por políticos do Partido da Social Democracia Brasileira, o PSDB. Foi um ato político disfarçado de “marcha contra a corrupção”.

Não há brasileiro que não saiba que a Globo e os outros veículos já mencionados – e alguns menores que agem sob sua influência – fazem oposição ao PT e a todos os políticos deste partido ou a ele aliados. Desde 1989, quando Lula disputou sua primeira eleição presidencial, que esses impérios de comunicação fazem isso.

E por que fazem? Porque são contra a distribuição de renda, contra a melhora de vida do povo mais pobre e a favor da corrupção, pois todos sabem que quando denunciam políticos eles são sempre do PT e de partidos aliados e nunca do PSDB e dos aliados dele. E o que é pior: só denunciam quem se vende, quem se corrompe, mas nunca quem suborna porque são empresas que anunciam nesses jornais, revistas, tevês etc.

Durante semanas, esses veículos martelaram esses atos públicos artificiais que sairiam às ruas no 7 de setembro. Com publicidade dessa dimensão sendo veiculada sem parar nas televisões, rádios, jornais, revistas e portais de internet, claro que inocentes úteis que acharam que estavam se manifestando “contra a corrupção” foram atraídos e engrossaram as manifestações.

Se quisessem se manifestar contra a corrupção, os que estiveram aqui no Masp naquele dia também acusariam o governo de São Paulo, que impede que uma única CPI contra si seja aprovada na Assembléia Legislativa, onde há mais de cem pedidos de investigação que não vão para frente porque a imprensa, diferentemente do que faz contra o PT, não divulga.

E não divulga porque o governo de São Paulo acaba de gastar NOVE MILHÕES DE REAIS comprando assinaturas da Folha, do Estadão e da Veja, por exemplo. Dinheiro dos seus impostos, cidadão, que vai para o bolso desses impérios de comunicação.

Um bom exemplo de escândalos do PSDB que a mídia esconde está nas obras do Rodoanel, contra as quais pesam denúncias de superfaturamento. Ou, por exemplo, as obras de limpeza do rio Tietê, que neste ano transbordou porque o ex-governador José Serra diminuiu aquelas obras e aumentou gastos em publicidade que infestou a tevê durante o ano passado, quando o ex-governador disputou a Presidência da República.

A corrupção da mídia, portanto, está em ela jamais expor empresas que subornam políticos corruptos simplesmente porque são suas anunciantes. Assim, atacando só quem se vende e nunca quem compra políticos, a corrupção no Brasil não diminuirá nunca.

Há, sim, escândalos e corrupção nos governos do PT, do PSDB, de todos os partidos. Por isso há que investigar a todos e não só aos inimigos políticos das famílias Marinho, Frias, Civita, Mesquita e outros empresários da comunicação que acobertam políticos amigos e denunciam os políticos inimigos até mesmo quando não há prova alguma.

Nada a espantar vindo de impérios de comunicação que ajudaram a implantar e a sustentar a ditadura militar que manteve este país nas trevas de 1964 a 1985 e que torturou e assassinou pessoas apenas porque tinham opinião política diferente.

Ser contra a corrupção é ser contra quem corrompe e quem é corrompido. É não dar propina ao guarda de trânsito, é não subornar funcionário público para ele “agilizar” aquele processo em um órgão público. Não será atacando só os políticos inimigos e protegendo os amigos que este país reduzirá a corrupção, portanto.

O Movimento dos Sem Mídia, assim, é contra TODA a corrupção e não apenas contra a corrupção de alguns. Por isso, quando você, cidadão, ler ou ouvir esses jornalistas que se vendem aos patrões dizendo só aquilo que eles querem, acusando só petistas e aliados e dizendo que não votando neles a corrupção acabará, não acredite. É tramóia.

Corrupção existe no mundo inteiro. Em governos de todos os partidos. Há que dificultá-la, mas nunca se conseguirá acabar com toda ela. Não adianta demonizar a classe política porque sem políticos não há democracia. Voltaremos à ditadura militar, a um tempo em que os políticos eram amordaçados por generais que roubavam sem ter quem contestasse.

Assim sendo, se você quer uma imprensa que combata toda a corrupção, é preciso que essa imprensa não fique na mão de meia dúzia. Nos Estados Unidos, por exemplo, um mesmo empresário não pode ter jornal e televisão na mesma cidade. No Brasil, a Globo tem tudo – jornal, revista, TV, rádio, portal de internet – em todas as cidades.

Isso se chama concentração de propriedade de meios de comunicação. O que se quer, assim, é aprovar leis que existem em todos os países desenvolvidos e que não permitem que uma Globo use concessão pública como é um canal de tevê para fazer jogo político em favor dos partidos e políticos amigos.

Esses impérios de comunicação acusam quem pede leis para a comunicação de querer “censura”. É mentira. Ninguém quer que esses impérios não falem o que pensam. Só o que se quer é que quem pensa diferente da Globo possa ir em suas tevês contradizer a família que as controla, pois a faixa de onda eletromagnética que usam é uma concessão do povo.

Isso não é e nem jamais será censura.


MOVIMENTO DOS SEM MÍDIA – São Paulo, 17 de setembro de 2011

—–

Colunista da Folha também diz que mídia protege corruptores

Leiam artigo de Jânio de Freitas publicado na Folha em 14 de julho

*

Um lado só

Parece lógico que, se um ministro cai, por indícios de corrupção, há um corruptor; mas a lógica é outra

Janio de Freitas, Folha de S. Paulo

Ainda uma vez, indícios de corrupção em obras públicas levam a um acesso de agitação noticiosa e política. Derrubam um ministro bem enraizado. Dão alguma aparência de vida à oposição. Forçam depoimentos e investigações de servidores. E sobre os que corromperam, nada.

A corrupção nas obras públicas brasileiras tem geração espontânea. É assim aos olhos dos congressistas inquiridores, das polícias, do Ministério Público, do Judiciário e do noticiário.

De certa vez, respondi em inquérito da Polícia Federal, com a presença inquiridora também de um procurador da República, a longa e insistente série de perguntas.

A razão foi a fraude em uma grande concorrência de obra pública, anulada porque o resultado foi aqui publicado, sob disfarce, com antecipação. Eram 18 grandes empreiteiras que dividiam a concorrência e os bilhões por intermédio da fraude. Pois não me foi feita nem uma só pergunta sobre qualquer das empreiteiras ou dos seus dirigentes.

Aquela foi a primeira concorrência de obra pública anulada por revelação de fraude. Foi tudo arquivado pela Procuradoria-Geral da República. Mas, bem-sucedida, a receita praticada então pelas instituições e pessoas responsáveis por moralidade administrativa e aplicação das leis ficou para as sucessivas fraudes e atos corruptores do serviço público.

Parece lógico que, se um ministro e assessores graduados caem, por indícios de corrupção, há o lado corruptor. Parece. Mas a lógica a reger tais situações é outra.
Provém, por extensão quando as circunstâncias o exigem, daquela, mais que secular, de aplicação dos ônus a um só lado: nos incidentes comuns, a punição aos humildes; nos casos graúdos, o ônus para os menos influentes ou menos afortunados.

E os empreiteiros, se você ainda não notou, com que o ganham no uso dos seus métodos estão ficando donos do Brasil: telefonia, rodovias, ferrovias, petróleo, TV, hidrelétricas, mineração, siderurgia, não tem fim.

O Brasil também está ficando de um lado só.

—–

COMUNICAÇÃO À PM DE SP DO ATO PÚBLICO

Ao

Comando da Polícia Militar da Capital/SP.

At. Ilmo. Sr. Comandante

Ref: Comunicação de realização de Ato Público dia 17/09/2011, das 14,00 as 18,00 horas, no vão livre do MASP –

Museu de Arte de São Paulo, Avenida Paulista, nº 1.578, Capital/SP

Prezado Senhor Comandante

Venho, respeitosamente, através do presente, comunicar essa D. Corporação que realizaremos, juntamente com outras entidades da sociedade civil brasileira, um Ato Público no próximo dia 17/09/2011, sábado, das 14,00 as 18,00 horas, no vão livre do MASP – Museu de Arte de São Paulo, situado na Avenida Paulista, nº 1.578, nesta capital.

A manifestação, como outras já realizadas por esta ONG na capital, terá caráter pacífico e será um protesto dos cidadãos e entidades da sociedade civil contra os grandes meios de comunicação, que não divulgam ou não dão o devido destaque contra os corruptores em negociatas feitas com a administração pública no Brasil, dando destaque apenas aos que são corrompidos por esse crime que lesa os cofres públicos e o direito dos cidadãos de terem esses recursos aplicados na educação, saúde, segurança e infra-estrutura públicas do nosso país.

O ato público também abordará como a grande midia faz denuncias seletivas visando atingir apenas determinados governos e instituições públicas brasileiras. Queremos que a grande midia fiscalize e denuncie as irregularidades, desvios ou mau uso do dinheiro público de todos os governos , sejam eles de quaisquer partidos, que haja de forma republicana e imparcial na defesa dos interesses do país e da nossa sociedade.

O ato público também apoiará a democratização e a regulamentação legal dos meios de comunicação no Brasil, hoje controlada e monopolizada por apenas 4 grandes grupos empresariais.

O Ato Público vai ser realizado apenas no vão livre do MASP, não havendo caminhada ou passeata pela via pública depois do seu final, respeitando-se o direito de ir e vir dos demais cidadãos.

A manifestação está sendo convocada pelas redes sociais do facebook e por blogs da internet e já temos confirmada a presença de cerca de 1.300 (mil e trezentas ) pessoas, podendo seu numero variar para mais ou para menos, já que a divulgação é ampla quando se trata de internet.

Atenciosamente

Eduardo Guimarães
Presidente
ONG MOVIMENTO DOS SEM MÍDIA – MSM

Tags: , , ,

528 Comentário

  1. Não desistam jamais. Cerco total à corrupção. Esta luta não tem fim, se parar, a corrupção aumenta mais fortemente. Vamos em frente. A corrupção é um crime bárbaro, o dinheiro que não chega para a Saúde, por exemplo, causa milhares de mortes dos menos favorecidos. Pense nisso.

    • Você devia ter pensado isso desde os mandatos de FHC. Por que só agora?

      • Porque ninguém abraça a causa dos aposentados que recebem acima da merréca de um salário mínimo? Porque devemos ser roubados de ano para ano, desde que fhc e seu bando desferiu o golpe mortal contra nós? E LUla e agora Dilma seguindo os mesmos passos, só aperfeiçoaram as práticas de nos esbulhar? Porque só para vereadores, prefeitos, deputados, governadores, presidentes da República, e aspones se conceden aumentos decentes, e não os obscenos reajustes (?) que se atiram aos aposentados, como se jogam restos de comida aos cães?

  2. Totalmente a favor , pode contar sempre comigo mesmo de longe….

  3. Uma coisa é certa – A democratização das comunicações só virá quando o conjunto, sociedade organizada e classe política amadurecer na simbiose de atividades conjuntas. A medida não sei, intuo que estamos usando as “fundas” de um Davi.

    Bem fiquei um pouco decepcionado com a quantidade de pessoas, se no Face mais de 1300 haviam confirmado presença. Presença virtual no Facebook então.

    Fiquei feliz com a qualidade, em encontrar pessoas vindas de Santos (Vera), Piracicaba (Junior e sua mãe); do Ipiranga (Locatelli e o PTrem das 13), do Rio de Janeiro, da Bahia. Bia Barbosa, o site http://www.comunicacaodemocratica.org.br e o panfleto “Pelo fim da midia golpista do Brasil” que demonstra as mamatas dela.

    Apreendi camisetas com estampas “1º de abril” a “TV Globo pode prejudicar o seu cérebro” e tantas faixas que ajudei a expor. Tentei bolar algo como “Jornal a Folha, falha em denunciar também os corruptores” e “Coletoras de lixo, corrompem o município, Construtoras corrompem o Estados e Bancos corrompem o governo Federal”. Porem fica para próxima.

    Preciso refletir o significado de Davi de como derrotar o gigante. Conto com a cobertura das energias transcendentes (corrente de pensamento) que impulsionam uma America Latina, berço de uma nova civilização”

    Sinto a síndrome porem gratificante, de estar entre colaboradores Realmente é difícil impactar que a corrupção tem duas vias; os corruptos e os corruptores -o policial que recebe o suborno e aquele que suborna. Suborna-se o conjunto, o Pais.

    É difícil explicar que a propriedade cruzada produz hegemonia dos interesses dominantes. É a escravidão das trevas, a ilusão causada pelas sombras da caverna. As mentiras são corruptoras do caráter. As armas de destruição em massa do Iraque, o golpe de Honduras, a bolinha de papel, a emissão de dólares para salvar bancos na crise de 2008.

    É preciso de longo tempo para mudar a ilusão de que as comunicações não são isentas. São seletivos; não fiscalizam TODOS os governos ainda mais quando estes subornam apoio deles ao comprar assinaturas sem licitação. Nem todos souberam que foi explicita a declaração da executiva da Folha e presidenta da Associação Nacional de Jornais; Judith Brito
    “A liberdade de imprensa é um bem maior que não deve ser limitado. A esse direito geral, o contraponto é sempre a questão da responsabilidade dos meios de comunicação. E, obviamente, esses meios de comunicação estão fazendo de fato a posição oposicionista deste país, já que a oposição está profundamente fragilizada. E esse papel de oposição, de investigação, sem dúvida nenhuma incomoda sobremaneira o governo. (Lula e agora Dilma)

    Sim a escravidão midiática na qual vivemos que tentam nos impingir afeta a parte mais sensível do ser humano a sua per-som-nalidade. O som falado ou escrito- a palavra

    Enfim como dizia Rui Barbosa a “palavra tanto eleva como pode ferir mais do que uma espada”
    “As ideias, como dizia um autor do século XIX, tem uma força material enorme – a força material das idéias dominantes”
    O problema da mídia no mundo inteiro é esse monopólio de algumas empresas que veiculam a visão dominante. Elas são a classe dominante.
    Havia debate político. Hoje você não tem debate. O que você tem é uma farsa”.(Luiz Gonzaga Beluzzo)

    Aprendi que o papel nobre da imprensa seria “ensinar o povo a pensar” (Rubem Alves) Daí a necessidade do contraditório, de ouvir os dois lados antes de publicar de dar o direito pronto de resposta.

    Em síntese “Somos andando” na Av Paulista” Somos andando nas ruas do Brasil.
    Ah sem contar que conheci de perto as figuras cativante de Vitoria e a sorridente senhora Tina.

    • Estes senhores prosperaram durante o periodo da ditadura militar, agora pagam a fatura.
      O povo sabe essa mídia tem rabo preso.

  4. Estive presente na passeata de 17 de setembro, e aqui reitero meu apoio ao manifesto! Mídia democrática já!

    Um abraço!

  5. Também estive por lá.

    Apoio a iniciativa.

    Saudações.

    http://ficcaoenaoficcao.wordpress.com/2011/09/18/sobre-o-ato-contra-a-corrupcao-da-midia/

  6. Dou total apoio a esse movimento, Vamos desmascarar essa mídia podre que contamina a mente da população!! Vamos dar um basta a isso tudo!!! Chega dessa mídia tendensiosa!!! O povo não é bobo!! Abaixo a Rede Globo, Veja!!!!!!!!!!!

  7. A mídia determina o que comemos, como nos vestimos, do que gostamos. Está na hora de acabar com isso. Acabo de criar um novo blog, e meus dois primeiros posts tratam, respectivamente, dos temas Mídia e Corrupção. Apesar de não estarem inseridos no mesmo contexto deste seu post, tratam das mesmas problemáticas, apenas sob aspectos diferentes. Por isso, identifico-me com a causa.

  8. Olá amigos. Vejam o meu vídeo sobre a corrupção e a sociedade brasileira no You Tube e comentem sobre o mesmo. Conto com vocês.

    http://www.youtube.com/watch?v=-T6yb_iFLd4

    Fora ao denuncismo do periódico tucano-liberal Veja, sem credibilidade, e seus asseclas da comunicação!!!

    • Eu gosto muito de política sempre falo para as pessoas que nós cidãos temos a obrigação de acompanhar os discursos dos elementos em que votamos, verifar se esses está ou não brigando pelop povo ou se é uns inúteis que so o que faz é dormir e banhar en nosso dinheiro. O povo é o maior culpado por tudo isso que está acontecendo.

      E um outro problema é isso que foi falado no seu vídio. Muitas pessoas gosta mesmo de levar vantagem em tudo. Eu na fila de bando por exemplo se haver uma mulher antes de eu, eu passo minha vez, pelo fato de evitar problemas com a criançao, no caso de um asalto.

      Não estou querendo dizer que sou o melhor, mas fasso o que posso para usar a minha cidadania.
      Sempre digo, como que nós queremos ter políticos bons se a nossa sociedade é muito dispreparada
      Eu tenho 59 anos, fiz mobral na década de 1970, voltei a estudar em 2007 e em 2010 terminei o ensino médio passei no vestibulinho em dezembro de 2010. Gosto de entender a política do meu país.
      Valdomiro eleitor nulo.

  9. Eu fico admirado com essas informações que vocês estção passando. Vocês acham mesmo que mandando um projeto para os parlamentares, para que eles acabem com a currupção da mídia. será que vocês não estão desatualisados?. Vocês não veem que os nossos representantes estão pouco ligando com isso! Vocês tambem nâo sabem que entre os parlamentares a currupção é normal e cpi sempre vira panqueca? Vejam por exemplo o lalau que o FHC jogou nas mâos dele um rio de dinheiro. Olha eu acho que o FHC teria que ser responsabilisado por esse roubo, Mas nem uma autoridade viu isso. Agora eu pergunto será que é medo ou é omissão? sei lá só sei que estou inojado de políticos já faz muito tempo que não voto pra niguem.

    Agora vou falar sério. Porque que vocês não faz uma campanha ensinando os cidadãos brasileiro a saber votar, dizer na mídia que nós somos livres e podemos votar, nulo para protestar, votar válico quando temos serteza que o candidato é realmente bom e que briga pelo povo. Eu sei que isso é quase impossível veja por exemplo a televisão todos os programas são pucha-saco dos políticos, ali o que dé ibop eles falam e o que não dá, eles oculta, é realmente um mau que o póvo não percebem.

    Nós temos que unirmos o povo para quebrar essa barreira. E quando isso acontecer nós faremos as manobras políticas exijindo bonns político. Olha se for deixar as mudanças acontecer normalmente, vai demorar séculos. Então vamos embora que esperar não é fazer, tem que ter um cabeça.

    Se alguem achar que essas ideias são ridículas pode ficar sabendo que esses tal são contra o povo.
    Valdomiro

Trackbacks

  1. Abaixo a Corrupção da Mídia | Blog da Cidadania | Brasil Media
  2. Abaixo a Corrupção da Mídia | Blog da Cidadania | Media Brasileiro
  3. Manifesto do Ato contra a corrupção da mídia « Marcos Aurélio
  4. Abaixo a Corrupção da Mídia | Blog da Cidadania | Info Brasil
  5. SP e Rio promovem atos contra a corrupção, na mídia | A Tal Mineira – Blog da Sulamita
  6. Abaixo a corrupção da mídia « Blog do EASON
  7. Manifesto contra a corrupção da mídia « Tarso Cabral Violin
  8. Apenas 100 | TV Boituva Notícias
  9. Abaixo a corrupção da mídia | Blog da Cidadania | Mídia Global
  10. Abaixo a corrupção da mídia | Blog da Cidadania | Media Brasil
  11. Abaixo a corrupção da mídia | Blog da Cidadania | Media Brasil
  12. Manifestação pela democratização da comunicação
  13. Ato Público Contra a Corrupção da Mídia em São Paulo « Libertar a Mídia
  14. :: Fazendo Media: a média que a mídia faz :: » Ato denuncia a corrupção da mídia e defende urgência de marco regulatório
  15. O que marcou a política em 2011 | Blog da Cidadania

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.