Ela bebe até cair, ele abusa dela e a sua família assiste

Buzz This
Post to Google Buzz
Bookmark this on Delicious
Bookmark this on Digg
Share on FriendFeed
Share on Facebook
Share on LinkedIn

Vejamos do que se trata o caso. A garota e o rapaz participam de uma festa televisionada para dezenas de milhões de brasileiros. Durante a transmissão, vão entornando litros incontáveis de álcool. Previsivelmente, com a autocensura entorpecida, moça e rapaz atendem ao chamado da natureza e trocam beijos e carícias sem se importar com quem estiver assistindo.

O interessante desse caso do integrante do programa Big Brother que está sendo acusado de fazer sexo com uma “sister” alcoolizada e supostamente desacordada é que nem bem termina o programa (que vai para a tevê aberta) e todos já correm para a tevê a cabo para verem o previsível desenrolar da insinuação de sexo, agora sem censura.

Como o programa vai para a tevê aberta, todos sabem o que procurar no You Tube e nas redes sociais, blogs etc. Os modernos celulares, no dia seguinte, já estão reproduzindo o vídeo do suposto estupro, mas não só. Antes, todos viram a situação que levou a moça a supostamente ser abusada, ou seja, ela ter bebido até cair em um lugar cheio de gente desconhecida.

Passei o dia lendo ou ouvindo discutirem se essa moça “pediu” ou não pelo abuso e se o suposto abusador deveria ou não ser expulso do programa ou até sofrer sanções legais caso fique comprovado que fez sexo com ela sem que a mesma estivesse em condições de decidir se queria ou não, já que tomara álcool em quantidade exagerada.

Diante disso, a ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Iriny Lopes, oficiou ao Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro para que tome “providências” contra o suposto abuso sexual devido a “demandas encaminhadas por cidadãs de várias cidades brasileiras à Ouvidoria da SPM, pedindo providências”.

Ótimo. A lei considera crime fazer sexo com alguém desacordado, mesmo que antes essas pessoas tenham trocado beijos e carícias íntimas. Mas fiquei me perguntando por que ninguém reclamou com o governo ou com alguma instância qualquer por essa safadeza toda ter começado na tevê aberta e instigado até crianças a acompanharem seu desenrolar.

Detalhe: conheço ao menos duas meninas de dez anos que já sabem de tudo mesmo sem ter assistido ao programa no dia, porque viram tudo na escola no dia seguinte.

Se fosse só sexo, vá lá. Mas aquelas jovens serem postas em situação de vulnerabilidade pela oferta de álcool que o programa fez e, assim, tornarem-se presas fáceis para um bando de “garanhões” igualmente irresponsáveis e alcoolizados e isso tudo ser servido à sociedade, tenho certeza de que em qualquer país civilizado seria considerado uma afronta.

A glamourização da bebedeira e do sexo irresponsável e o decorrente abuso de vulnerável na tevê são exatamente o que precisa um país campeão de gravidez precoce, de desastres de trânsito causados por condutores alcoolizados e de tudo mais que condutas como a que o Big Brother estimula causam. E a sua família vendo isso na tevê, na internet ou no boca a boca.

Mas disso ninguém reclama. Até porque, como não há regulamentação da mídia no Brasil, não há a quem reclamar.

Tags: , , ,

266 Comentário

  1. Acho que pensar que a Globo planejou isso tudo esteja mais para uma teoria da conspiração do que realidade. A globo quer ganhar dinheiro, e para isso, é melhor que funcione do jeito que estava. ela não precisa de escândalo para se promover.Segundo as manchetes, nos jornais internacionais, o nome dos jovens e o da Globo estão associados á palavra “estupro”, o que, para quem vive de imagem, é o fim da picada. Cabeças vão rolar, com certeza, e apostar novamente no formato vai ser extremamente difícil. Até porque os patrocinadores podem não fazer nada agora, uma vez que há contratos milionários assinados. Já para uma próxima edição, eles poderão repensar. Uma saída da globo seria mostrar que a audiência não se abalou ou aumentou até o final da TV. Depende do povo.
    para os brothers, que ansiaram a fama, só tenho algo a dizer: muito cuidado com o que vc deseja: vc pode conseguir!

    • Acorrrrrrrrrrrrrrrrda Alice!, quer dizer, D. Lúcia. Não posso acreditar que você seja tão ingênua a ponto de imaginar que simplesmente o maior grupo de comunicação desse país, chamado Globo, que manipula a informação como quer, que tem o poder de eleger e derrubar presidentes da república, que indica e derruba ministros de comunicações e tantos outros, não tenha cacife suficiente para engendrar uma tremenda armação apenas com o intuito de elevar audiência deste espetáculo rídiculo chamado BBB que, por sinal, vem diminuindo a cada ano. O pior de tudo é ver as pessoas, concientemente ou não, perdendo o foco e colocando a culpa de tudo o que ocorreu apenas nos dois jogadores que estavam lá dentro, quando, na verdade, é a Globo sim que está lá atrás dos bastidores manipulando como marionetes cada um dos participantes a fim de aumentar os lucros com sua verba publicitária. Afinal de contas, tudo se resume a um único objetivo: lucro, lucro e mais lucro…

    • Com certeza a Globo planejou isso. Veja bem, eles fazem festa, oferecem muita bebida forte (o próprio Boninho disse em entrevista que cortaria as bebidas “fracas” da casa) e colocam poucas camas de casais em quartos mistos, obrigando as pessoas a dormir “apertadas”. É claro que eles planejaram e esperavam que algo acontecesse.

      O que fugiu dos planos da Globo foi o cara fazer isso com a guria apagada de tão chapada. Mesmo assim, a Globo ainda achou que podia contornar a situação, não contando com algo que não existia nas primeiras edições do BBB: a força da Internet. É por isso que a opinião daqueles que só viram o que foi transmitido na TV aberta é diferente daqueles que viram as cenas no PPV ou conseguiram ver as cenas no You tube antes da Globo retirá-las sob pretexto dos direitos autorais.

      Além disso, pelas reações iniciais do Boni, acho que nem ele esperava esse auê todo. Sabe como é, a guria estava bêbada, deu trela para o cara na festa, então ele imaginou que as pessoas não se importariam. É provável também que ele não soubesse da mudança na lei (a maior parte das pessoas não sabem), que agora é bem mais rígida e abrangente. Por isso que ele ligou o “to nem aí” no início e só tomou uma iniciativa depois que a Polícia bateu na porta na Globo e ele ficou ciente da gravidade da coisa.

      Mas não se engane, a Globo continua mexendo os pauzinhos para que tudo saia conforme o esperado. Com certeza essa guria – depois de dois dias de reuniões com produtores e advogados da Globo, e contrariando tudo o que já disse e o que as pessoas viram no vídeo completo – , dirá que ela estava acordadíssima e que foi superparticipativa na hora.

      Ele se tornará o novo herói injustiçado da nação brasileira, dará muitas entrevistas e posará para revistas. Talvez até se torne galã de alguma novela da Globo. Ela, quando sair da casa no primeiro paredão que participar, também dará muitas entrevistas, posará para revistas masculinas e namorará um jogador de futebol (isso se não se tornar garota-alguma-coisa de alguma emissora concorrente).

      O que aconteceu será abafado, a Constituição será novamente solapada e ano que vem teremos o BBB13.

      (E o pior de tudo é que eu continuo com uma sensação de impotência desde que vi o vídeo no You Tube. Se bobear, me incomodo mais com a atitude cafajeste dele do que ela. Triste.)

    • Lúcia…eupara penso sim que foi uma estratégia para reverter os bxs índices de audiência que, não só o BBB mas a Globo andam amargando. No dia que a Fátima bernardes se despeiu do JN a Globo registrou míseros 28 pontos, que, segundo os entendido é um número inexpressivo. Só que como eles têm certeza que o povo já está devidamente emburrecido, depois de anos de lavagem cerebral capitneadas por eles mesmos, iriámos cair nessa. E o tiro saiu pela culatra.

    • Lúcia, vc escreveu:
      “Acho que pensar que a Globo planejou isso tudo esteja mais para uma teoria da conspiração”.
      Então vamos ver quem tem boa memória. Eu tenho. No ano passado esse lixo BBB também foi bem comentado e criticado. Em uma entrevista – não lembro para quem – o tal Boninho disse que “o BBB estava morno e que para a próxima edição – 2012 – iria liberar geral: bebida, sexo, etc”… quem lembra, por favor?

      Então, vamos começar pelo começo: mesmo que ele não tivesse falado essa frase, quem é que idealiza e prepara algo que vai para o ar numa emissora? funcionários da emissora, diretor, etc… logo, responsabilidade da emissora. Antes do fato estupro, eu li em um site, uma pessoa da globo dizendo como são as reuniões de pautas de programas por lá. Quando vão iniciar – especialmente esse BBB – o diretor e seu “assistente” falam: “chegou a hora de emburrecer esse povo”. Quem mais leu esssa?

  2. Sugestâo de comercias aos patrocinadores da baixaria:

    Fiat: Quer um carro seguro? Nossos cintos são os melhores: imobilizam a presa!

    AmBev:
    Para quem tá de bobeira;
    Energético assim é bão;
    Empina o aríete do garanhão;
    E derruba qualquer barreira!

    Unilever: Caldo knorr: a galinha fica melhor!

    Schinkariol:
    Sujeito, mostre a sua raça;
    Embriague a caça;
    E estupre a devassa!

    • Recebi email sugerido que se boicoitasse os produtos destas empresas que financiam o bordel do globo BBB. Vi que pode-se passar sem esses produtos. Infelizmente o consumidor brasileiro não tem a menor ideia do poder que juntos temos.

      • Flávio, eu estou no boicote dessas mepresas e de outras safadas tb. O que ainda não posso é deixar de usar meu un o mlie… hehehe

  3. Edu

    Não concordo com o termo “vulnerável” para qualificar a moça. Ela se inscreveu voluntariamente no programa, em busca de alguma fama e dinheiro. O programa é conhecido há anos pelo nível de baixaria. O que rolou foi mais uma das baixarias. Teria sido a primeira ? Claro que não. O problema foi ter ido ao ar.
    O “incidente” não pode ter sido proposital, para levar a moça e o rapaz rapidinho à fama ?
    Chamar a moça de vulnerável, neste caso, é como tratar de “vítima” de acidente de trânsito o cara que se estoura num poste durante um racha.

    • Concordo com este comentário… quando entramos num jogo e sabemos das suas regras somos todos cúmplices de suas consequencias…
      Portanto, a fama desta chegou, talvez antes do que ela previa, mas está ai… agora, é só curtir.

      • O problema gerado por isso não se resume aos dois participantes do ato!
        O impacto e reflexo disso é na mensagem subliminar as pessoas e as crianças que veem na atitude uma maneira “normal” de agir em sociedade. Usando e abusando da bebida para “conquistar” alguém!
        Essas pessoas não assinaram qualquer contrato.

        • Pelo menos no BBB é tudo explícito mesmo, é sacanagem, putaria e diversão para quem quiser. O problema, insisto, são as novelas onde tudo isso ocorre num horário acessível e de forma subliminar. Isso já aconteceu em várias novelas e ninguém nunca se importou.

          • É tudo hipocrisia! Eles já estavam se acariciando e se ela estava acordada ou não, teria permitido já que “lavou, tá novo”. Culpar o rapaz de estupro que também tava “chapado” e não saberia a diferença entre uma mulher e uma boneca inflável também é “esticar a baladeira”. Foi tudo armação da GLOBO, mas as coisas sairam um pouco de controle e ela resolveu “abafar” o caso. Concordo com o pessoal que diz que coisas piores ocorrem nas novelas, em horários nobres e ninguém acha anormal.

    • Mário, o termo está na lei. Ela foi considerada “vulnerável” porque não emitiu reação. É o texto da lei.

  4. E os patrociadores do BBB da REDE GLOBO – são a AmBev (Guaraná Antarctica), Fiat, Niely, Schincariol (Devassa) e Unilever (Omo)?

    Eles são a favor de estupro no BBB da REDE GLOBO? É essa a associação que eles esperam que as “organizações” (?!?!) GLOBO façam aos eus produtos e marcas?
    Essas empresas vão continuar patrocinando esse LIXO CULTURAL da REDE GLOBO, pra ficar apenas nesse adjetivo?
    Com a palavra os Patrocinadores do BBB da REDE GLOBO. Todo o Brasil está de olho no que farão esses patrocinadores do lixo da REDE GLOBO.

  5. Seu comentário está aguardando moderação

    E ainda falam que no Brasil não pode ter uma lei de regulação democrática das comunicações, como existe há décadas nas maiores democracias do mundo.
    Esses que se levantam contra, querem que a mídia continue assim, ela mesma se regulando sozinha, cometendo abusos contra constituição do país.
    Regular a concessão pública é dever do estado.
    Com bem observado por Fernando Brito : http://www.tijolaco.com/a-constituicao-e-letra-morta/

    O que está em jogo, aqui, é o uso de um meio público de difusão, cujo uso é regido pela Constituição:

    Art. 221. A produção e a programação das emissoras de rádio e televisão atenderão aos seguintes princípios:

    I – preferência a finalidades educativas, artísticas, culturais e informativas;(…)

    IV – respeito aos valores éticos e sociais da pessoa e da família.

    O que dois jovens, embriagados, possam ou não ter feito no “BBB” é infinitamente menos graves do que o fato de por razões empresariais, pessoas sóbrias e responsáveis pela administração de uma concessão pública fazem ali.

    Não adianta dizer que um participante foi expulso por transgredir o regulamento do programa. Pois se o programa consiste em explorar a curiosidade pública sobre comportamentos-limite, então a transgressão destes limites é um risco assumido deliberadamente.

    Assumido em razão de lucro pecuniário: só as cotas de patrocínio rendem à Globo mais de R$ 100 milhões. Com a exploração dos intervalos comerciais, pay-per-view, merchandising, este valor certamente se multiplica algumas vezes.

    Será que um concessionário de linhas de ônibus teria o direito de criar “atrações” deste tipo aos passageiros, para lucrar?

    Intependente da responsabilização daquele rapaz, que depende de prova, há algo evidente: a emissora assumiu o risco, ao promover a embriaguez, a exploração da sexualidade, o oferecimento de “quartos” para manifestação desta sexualidade, a atitude consciente de vulnerar seus participantes a atos não consentidos. É irrelevante a ausência de reação da jovem, ainda que não por embriaguez. Se a emissora provocou, por todos os meios e circunstâncias, a possibilidade de sexo não consentido, é dela a responsabilidade pelo que se passou, porque não adiante dizer que aquilo deveria parar “no limite da responsabilidade”.

    Todos os que estão envolvidos, por farta remuneração, neste episódio – a começar pelo abjeto biógrafo de Roberto Marinho, que empresta o nome do jornalismo à mais vil exploração do ser humano – não podem fugir de suas responsabilidades.

    Não basta que, num gesto de cinismo hipócrita, o sr. Pedro Bial venha dizer que o participante está eliminado por “infringir as regras do programa”. Se houve um delito, não é a Globo o tribunal que o julga. Não é uma transgressão contratual, é penal.

    Que, além da responsabilização de seu autor, clama pela responsabilização de quem, deliberadamente, produziu todas as cirncunstâncias e meios para isso.

    E que não venham a D. Judith Brito e a Abert falar em censura ou ataques à liberdade de expressão.

    E depois não se reclame de que as demais emissoras façam o mesmo.

    O cumprimento da Constituição é dever de todos os cidadãos e muito maior é o dever do Estado em zelar para que naquilo que é área pública concedida isso seja observado.

    Do contrário, revoquemos a Constituição, as leis, a ideia de direito da mulher sobre seu corpo, das pessoas em geral quanto à sua intimidade e o conceito social de liberdade.

    A Globo sentiu que está numa “fria” e vai fazer o que puder para reduzir o caso a um problema individual do rapaz e da moça envolvidos. Nem toca no assunto.

    Tudo o que ela montou, induziu, provocou para lucrar não tem nada a ver com o episódio. Não é a custa de carícias íntimas, exposição física, exploração da sensualidade e favorecimento ao sexo público que ela ganha montanhas de dinheiro.

    Como diz o “ministro” Pedro Bial ao emitir a “sentença” global: o espetáculo tem que continuar. E é o que acontecerá se nossas instituições se acovardarem diante das responsabilidades de quem promove o espetáculo.

    Atirar só Daniel aos leões será o máximo da covardia para a inteligência e a justiça nestes país.

    Observação:
    É inacreditável a omissão do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, a respeito do assunto. Estaria esperando uma pesquisa de opinião, antes de se pronunciar?

  6. É simples fazer uma Ley de Medios
    (e evitar estupro)

    Saiu no Blog do Planalto – clique aqui para ler – um resumo do decreto que regula FUTURAS concessões do rádio e tevê.

    Ele altera procedimentos de 1963 ( governo Goulart), que são abertamente desrespeitados.

    Por exemplo, quanto ao tempo dedicado ao jornalismo e à programação local.

    O problema é quanto às concessões já existentes e a renovação (automática) da concessão, no Congresso.

    A Bancada da Globo não deixa mudar nada.

    Mas, veja amigo navegante, basta um decreto para fazer um estrago.

    E cumprir a Constituição.

    Por exemplo, no artigo que impede a realização de um estupro ao vivo – clique aqui para ler o que disse o Tijolaço sobre a matéria.

    Há também artigos na Constituição que impedem o monopólio, por exemplo.

    Situação em que se encontra a emissora que tem o progama educativo chamado de BBB: ela detem aproximadamente 80% da verba publicitária em tv e defende a “livre iniciativa”.

    É só querer, não é isso, Cristina ?
    Paulo Henrique Amorim

    Na Argentina Cristina kishner e seu governo teve coragem de criar o marco regulatório da comunicação , como já existe a décadas nos EUA e nas grandes democracias do mundo.
    O Brasil está atrasado, e no setor de comunicações pratica a ditadura perfeita.
    A democracia está ameaçada no Brasil enquanto a lei de marco regulatório democrático das comunicações, com o fim da prorpriedade cruzada, não for criada para por fim a esses abusos contra a constituição e os direitos humanos do povo brasileiro .

    • Pois é, Ricardo… a Cristina é uma mulher de verdade. Diferente da Dilma – que votei e quero meu voto de volta – que está do lado do PIG. As atitudes da Dilma estão demonstrando seu lado ditatorial. Deve ter aprendido quando esteve presa e parece que gostou. Ela enviou a MP 557 ao congresso que é um desrespeito aos direitos humanos e aos direitos das mulheres… essa Mp não tem o barulho de um BBB. Corremos o risco de ver os direitos humanos das mulheres sofrerem enorme regressão, bem diferente dos países adiantados e dos pequenos da América, que estão aprovando leis para atualizar direitos humanos. A Dilma está de braço dado com os fundamentalistas religiosos e contra a população. Ela tem medo do PIG, dos religiosos? ou será que concorda com eles e está nos traindo?

  7. Como fazer para ver todos os coemntários?

  8. É simples fazer uma Ley de Medios
    (e evitar estupro)

    Saiu no Blog do Planalto – Para ler um resumo do decreto que regula FUTURAS concessões do rádio e tevê.
    Copie e cole esse link :

    http://blog.planalto.gov.br/governo-define-novas-regras-para-o-servico-de-radiodifusao-no-pais/

    Ele altera procedimentos de 1963 ( governo Goulart), que são abertamente desrespeitados.

    Por exemplo, quanto ao tempo dedicado ao jornalismo e à programação local.

    O problema é quanto às concessões já existentes e a renovação (automática) da concessão, no Congresso.

    A Bancada da Globo não deixa mudar nada.

    Mas, veja amigo navegante, basta um decreto para fazer um estrago.

    E cumprir a Constituição.

    Por exemplo, no artigo que impede a realização de um estupro ao vivo – clique aqui para ler o que disse o Tijolaço sobre a matéria.

    Há também artigos na Constituição que impedem o monopólio, por exemplo.

    Situação em que se encontra a emissora que tem o progama educativo chamado de BBB: ela detem aproximadamente 80% da verba publicitária em tv e defende a “livre iniciativa”.

    É só querer, não é isso, Cristina ?
    Paulo Henrique Amorim

    Na Argentina Cristina kishner e seu governo teve coragem de criar o marco regulatório da comunicação , como já existe a décadas nos EUA e nas grandes democracias do mundo.
    O Brasil está atrasado, e no setor de comunicações pratica a ditadura perfeita.
    A democracia está ameaçada no Brasil enquanto a lei de marco regulatório democrático das comunicações, com o fim da prorpriedade cruzada, não for criada para por fim a esses abusos contra a constituição e os direitos humanos do povo brasileiro .

  9. “…sem se importar com quem estiver assistindo.” ou empolgados por estarem sendo assistidos…

  10. la vem agora uma enxurrada de comentários moralistas e hipócritas!….

  11. De mal gosto também foi o seriado sobre Derci, exibido na semana passada.
    Apesar do capricho na formatão plástica de Jorge Fernando o programa
    foi uma alto-promoção do Poderoso Chefão Boni, incensado como o benemérito
    que custeou as despesas hospitalares da humorista ao fim da vida.
    A atriz Periseé de muito talento representou bem, mas o texto abusou de
    palavrões. Lembrando que na região nordeste a programação entra uma
    hora mais cedo.
    Sem esquecer que Derci foi banida pela Globo nos anos setenta quando
    foi implantado o padrão Global, oriundo do acordo Time-Life.
    Podem me chamar de conservador e careta, mas não tive condições de
    acompanhar os episódios ao lado de minha filha de quinze anos.

  12. Á colega Lucia deixo uma reflexão: se o falecido sr. Roberto Marinho fosse realmente uma pessoa digna e respeitosa, honesta, ciente de suas obrigações como pai e avô, e acima de tudo tivesse consciência da responsabilidade que tem o dono de uma emissora de tv com o alcance que a dele tinha e ainda tem, você acredita que Maria das Graças Meneghel teria o ‘sucesso’ que tem até hoje, após aquele estapafúrdio episódio da ‘produção independente’?

  13. corda povo brasileiro,,,vao continuar dando audiencia e grana pra esse merdas da globo???????????baicharia oque aconteceu td premeditado ,,,oferecendo alta quantia de alcool ,,,as mulheres bebem mostram o corpo e da hibope,,,, como uma familia vai sentar no sofa e assistir uma baicharia dessas??????????????

  14. 18/01/12
    BBB: A Reportagem que Ninguém Fez Ainda

    A reportagem que está para ser feita, mas que infelizmente não tenho tempo de fazê-la: Procurar os dois brothers que deixaram o confinamento no hotel, antes de seguirem para o programa, porque não aceitaram alguma coisa que o contrato exige que eles mantivessem em sigilo.

    Vou testar hipóteses, a exemplo de um consagrado jornalista. Conhecendo o temperamento do Boninho, diretor do BBB, será que eles não concordaram com a ideia maluca do diretor, de inventar um estrupo na casa para, com a polêmica, alavancar a audiência do programa?

    Dias atrás, a mãe de um dos que desistiram declarou que seu filho jamais faria o que queriam que ele fizesse, lembram-se? Por isso, talvez, o rapaz tivesse desistido do confinamento prévio… Um bom repórter conseguiria levantar toda essa história em off e publicar também uma cópia do contrato que eles assinam com a emissora. Está aí a dica.

    Só não pode ser repórter do Globo, nem da Veja, por razões mais do que óbvias. Quem sabe a Carta Capital, a Istoé ou mesmo a Folha, num arroubo, se animam? Na Falha, digo Folha, só mesmo a Mônica Bergamo encararia, suponho.
    fonte: Blog DoLadoDeLá

    • Alex, o contrato é ultra sigiloso. Ninguém tem acesso. O advogado do Daniel quer e nem o próprio Daniel que assinou possui cópia. Quanto a falar, são proibidos.

  15. O e-mail que recebi da Fiat a única que me respondeu até agora..

    Prezado Sr, Primeiramente, agradecemos o recebimento de seu e-mail contendo observações sobre o “reality show”, promovido e realizado pela Rede Globo de Televisão,o Big Brother Brasil. Salientamos que a Fiat esclarece que é apenas patrocinadora do programa televisivo BBB não possuindo ingerência ou responsabilidade sobre o conteúdo do referido programa. A Fiat consigna que acredita e confia na direção do programa que saberá tomar as medidas cabíveis em razão dos fatos que estão sendo veiculados na imprensa. Agradecemos o contato e colocamos à sua disposição nossa Central Fiat de Relacionamento pelo telefone 0800.707.1000. Atenciosamente, Aline Santos.

  16. Em 2010 um filho dos donos da RBS de SC E RS, que transmitem a GLOBO no Sul, estuprou uma menina em Floripa e o caso foi abafado, coloque no GOOGLE o que esta no parentese e vejas as reportagens da epoca (Filho de Sérgio Sirotsky dono da RBS confessa estupro pela internet) …Hoje vi o pai da suposta BBB estuprada dando entrevista na mesma RBS ao meio dia, o proprio pai falou que aquilo era NORMAL pra jovens em festa, que certamente iria promover mais ainda sua filha….Ai vcs vejam o tipo de gente que aparece nesses reality show.

  17. Acho que o BB é um programa que não acresenta nada para população, isso já deveria ter saído do ar logo na primeira edição, só que como no Brasil a censura não trabalha fica este programas idiculos no ar ..
    Veja bem, porque a emisora não coloca programas educativos no ar, pq não da ibope e claro então o que da ibope e mulheres nuas e homens sem carácte abusando delas .. e demais…
    Está na hora de dar um basta nessa pouca vergonha ..

  18. …NADA de “estupro” …TUDO (e só) de propaganda. Um verdadeiro CIRCO dotado de um picadeiro bastante infeliz que contou até com tomada de depoimentos. Dado a flagrante intenção de subestimar a “inteligência” dos simpatizantes desse tipo de programação (mais uma vez) …resta apenas descobrir se OS PALHAÇOS desse circo miserável se estão CÁ ou ACOLÁ …da tela da TV.

  19. Ela queria isso!Uma mulher que se deita com dois homens e de CAMISOLA e retira o short…???????? È.????…ela na verdade é uma mulher bem séria…hushushus

  20. Como é de conhecimento público “De bebado não tem dono”.
    Possivelmente após sentir ardência estranha, ela vai culpar a marca da vodca, dizendo ao garçom: Não,desta marca não!!!, tá me deixando o R… ardido que só o cão.

  21. Se a mulher é séria ou não, se ela devia ou não ter bebido até cair, se estava pelada ou não…. isso NÃO DÁ o DIREITO de outra pessoa usar o corpo dela sem o seu consentimento ou enquanto ela estiver sem condições de reagir por estar dopada, alcoolizada ou seja lá oque for.
    Não podemos julgar a moral, temos que julgar o fato, usar um corpo inerte para satisfação sexual é no mínimo macabro, mas claro que no Brasil, terra da sacanagem TUDO é normal, a maioria dos casos de estupro acontecem dentro de casa, imagina se iriam achar bárbara a cena do bbb12, triste cultura.

  22. ah e sobre a Globo, o Wolf Gadelha foi perfeito
    “A Globo sentiu que está numa “fria” e vai fazer o que puder para reduzir o caso a um problema individual do rapaz e da moça envolvidos. Nem toca no assunto.”… punir “apenas” o Daniel é realmente covardia, poderiam no mínimo ter soado uma corneta pra acordar todo mundo e disfarçar a cena deprimente envolvendo os alcoolizados e há quem ache que é jogada de marketing da Globo (anti-marketing, isso sim)

  23. tá! a Globo mata criancinhas, vocês sabiam?

  24. Estupro em baladas é banal. Muitas amigas minhas já relataram. Até mesmo pelo guarda, que se aproveita. Muitos casos foram pra midia mais séria. Houve casos em trotes de Universidades famosas. Desde os tempos do LSD que isso acontece em festas. Acontece muito entre namorados também. O instinto sexual é forte e se liberta com a bebida, e se as mulheres não se protegem ou se vão sós à balada ou festa isso pode acontecer.

  25. Só alcool ? E quanto às drogas ? Será que alguém acha que ali dentro não rola o pó ? Claro que sim. Como é que esses filhinhos de papai viciados, que a Globo escolhe a dedo, iriam suportar meses de abstinência sem cheirar uma mísera carreirinha ?

  26. Tenho enormes divergências com a programação da Globo e sua despreocupação com a formação do caráter do brasileiro, com concessão pública que é. Quem viveu a política nacional, ainda que como observador, sabe o que aconteceu em várias oportunidades: o Boní diz isso no livro. Portanto, não devemos subestimar a capacidade dos profissionais da emissora que são, na verdade, muito bons e estrategistas. Por isso, acredito em coisa premeditada. Mas, o que em traz aqui é uma questão que me aprece estar sendo esquecida nos diversos comentários e avaliações que tenho acompanhado pela internet e na própria mídia televisiva que tem sido pautada pela Globo, com esse episódio. É um verdadeiro “trabalho escravo”. Ou seja, todos noticiam a globo e ela nada paga a ninguém. É burra? Sinceramente, não. Daqui a pouco não se fala mais nisso e a emissora foi divulgada por todos, discutida por todos e volta a ser a amor audiência. Talvez nem saibamos o resultado do episódio por ser problema policial e judicial. Porém, enquanto estamos falando, deixo aqui umas perguntas que gostaria que alguém respondesse: – se houve estupro (não vamos considerar aquele conceito antigo, antes da renovação da lei sobre o tema tornando-a mais rígida e ampla na conceituação, segundo advogados que tenho ouvido), o veículo que o transmitiu também não cometeu estupro pro co-responsabilidade? Qual o posicionamento oficial da emissora sobre a questão? Se existe contrato, o mesmo deveria conter orientação do que pode ou não pode. Existe observação contratual sobre o comportamento sexual dos participantes, já que todo contrato estabelece os paradigmas da relação contratual?
    Baseado em que princípio o rapaz negro foi afastado, já que não está provado, pelos órgãos competentes, o estupro. Se houve ato libidinoso, qual a intensidade do gesto para tipificá-lo tendo em consideração que o que se vê é um escárnio à liberdade, ão havendo que falar em espaço de confinamento, restrito pois que a tv mostra ao público o que acontece na casa? Foi o primeiro episódio do gênero em programa desse formato. Creio que não. Como foi ou foram tratados? Lembro-me que em edição anterior também vi o mesmo remelexo em edredon e muita gente se esfregando em trajes sumários (verdadeiro atentado ao pudor!). Oque me parece, ao final, é que existe um elemento oculto neste episódio que precisamos conhecer e que, espero, não seja o excesso de melanina do rapaz. Recebi um e-mail dando conta de que um radialista de um estado brasileiro disse, em linhas gerais, que era absurdo um negro fazer aquilo com uma loura gaúcha. Ato contínuo, fui informado que tal e-mail fora enviado pelo movimento negro do RS à PF. Será que isto tem a ver com a repercussão do caso? Pelo amor de Deus, meu povo!!!
    Se conseguirem responder a essas indagações trazendo a público as respostas, um novo rumo será dado ás nossas discussões.
    Mas, com todo o respeito a todos e a todas da “casa em movimento”, gostaria que fosse feita uma justa reflexão: – quem vai para um programa desse gênero, vai com que cabeça em busca do prêmio maior? Não vale mentir, embora possa silenciar como, aliás, não silenciou uma ex-BBB que afirmou esta semana em um canal de TV o seguinte: Não dá para ir para lá e não beber. São todos jovens e sem bebida não tem graça!!! vaticinou. Estamos diante de uma lei seca e de um quadro em que jovens morrem por bebidas em acidentes de trânsito. Esforço governamental pela proibição de propaganda de bebida alcoólica, e de toda e qualquer droga como o sexo desrregrado.
    Essa é a nossa mídia que mede esforços para deteriorar o valor ético da família brasileira.
    Ah! E as novelas, heim?!…
    E o espetáculo não pode parar?… Que espetáculo!…

Trackbacks

  1. No cotidiano, beijar pode ser estupro, mas no BBB pode muito mais…. | PIG
  2. Sul 21 » Ela bebe até cair, ele abusa dela e a sua família assiste
  3. BBB: delegado foi à Globo. E o Bernardo ? | Conversa Afiada
  4. BBB… lixo global - Blog do Prof Guilherme

Leave a Response

Please note: comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.